quarta-feira, 7 de março de 2012

Os dias mais difíceis da minha vida como mãe

Oi meninas,
Hoje quero contar pra vocês um pouquinho do que passei com a Ana Clara quando ela ficou 15 dias internada no hospital. Como já relatei em um post anterior, as gêmeas nasceram prematuras e a parte respiratória ainda não estava completamente formada. Elas tiveram que usar  2 bombinhas para auxiliar na respiração. Usavam uma bombinha de uso continuo e a outra só quando tinha alguma crise de asma. Em uma dessas crises que a Ana Clara teve, fiz todos os procedimentos com as bombinhas e nada resolvia, levei ela ao posto de pronto atendimento e fizeram mais algumas tentativas e nada dava resultado, foi quando ela foi levada para o hospital, fez alguns exames e infelizmente o diagnóstico : bronquite e principio de pneumonia. Ela foi transferida para o Hospital da Criança e começou o meu sofrimento. Tinha que fazer exames de sangue, colocar soro e tomar medicação endovenosa e eu ali, sozinha com a Ana Clara naquele hospital, dormindo em uma cadeira de plástico ao lado do bercinho dela e pior ainda, como criança não fica quieta, na época estava com um aninho, toda hora perdia a veia e tinha que ficar furando ela, meu coração saia pela boca, quando eu tinha que segura-la para a enfermeira puncionar outra veia para ligar o soro e o que mais me doía é o chorinho dela, eu faltava morrer , queria que fosse eu que estivesse doente, queria que fosse eu estar internada no lugar dela. Foi um momento extremamente dificil, eu morando em Belo Horizonte mas já me preparando para mudar para Pitangui, meu esposo já estava em Pitangui e ficou com as outras 3 crianças.
Fiquei uma semana com a Ana Clara no hospital e quando teve alta fomos para casa, eu estava louca para dormir na cama, mas no outro dia cedo tive que voltar com ela para o hospital, agora com infecção hospitalar, foi desesperador começar tudo de novo, exames, soro e medicamentos na veia. Ficamos mais uma semana no hospital, ela teve alta sem estar completamente curada, mas fiquei na casa da minha mãe e ela tem ótimos remedinhos e receitinhas caseiras que ajudou ela se curar completamente.
Quando fui para Pitangui me encontrar com meu esposo e minhas outras três filhas, a cena mais linda desse mundo que nunca vai se apagar da minha memória : o abraço das gêmeas . Elas  ficaram um tempo chorando as duas abraçadas sem se soltar de tanta saudade.
Ser mãe não é só flores, as vezes espinho tambem. Ver um filho sofrendo é a maior dor que uma mãe pode sentir, mas graças a Deus, tudo isso passou e agora minhas filhas são maravilhosamente saudáveis.
Mil beijos


15 comentários:

  1. Grazi me arrepiei com seu post...emocionante!

    E no abraço das gemeas chorei e imaginei a cena em minha mente!!!

    Beijao
    Carol

    ResponderExcluir
  2. Oi Grazi,
    filho no hospital ninhuém merece. Senti aqui, no seu pos, a angústia que você deve ter sent. Senti toda a emoção.
    Nada mais recompensador qo que esse abraço.
    Lindo
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Nossa amiga que momento dificíl que você viveu, mais esse abraço foi tudo de mais lindo .Meninas lindas...bjkss Jack Rosa ahh quero agradecer a sua visitinha

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida! Passando pra conhecer o seu cantinho... Adorei, muito legal. Já to seguindo!
    Aproveito p te convidar a conhecer o Vou-de-Blog (sou os números 1040 e 1041 nas Blogueiras Unidas) e a participar do sorteio q estou promovendo. Os prêmios serão 1 cd da Banda Betamax e 1 óleo de argan Moroccanoil de 100 ml, patrocinado pela Elas Fashion: http://voudeblog-promos.blogspot.com/2012/02/sorteio-em-parceria-com-banda-betamax-e.html

    Bjinhos.
    Lu
    www.voudeblog.com

    ResponderExcluir
  5. Nossa Grazi que barra...Mas graças a Deus passou. Saúde saúde e saúde para todos aí! bjos

    ResponderExcluir
  6. Me emocionei Grazi
    Pude sentir seu coração espremidinho...
    Se a gente pudesse sentiria todas as dores por elas pra jamais vê-las sofrer... Eu sei...
    As vezes me pego pensando até na dor do primeiro amor que ela ainda vai sentir e eu ñ vou poder fazer nada... Acredita? Nóias de mãe... Mas da pra entender né?
    Graças a Deus tudo deu certo, e Deus sempre nos dá forças pra suportar...
    Fiquem com Deus suas lindas!
    Bjs no coração

    ResponderExcluir
  7. Grazi,
    Super mãe, Deus te abençoe e as meninas!
    Gostaria de compartilhar com você que estou gravidinha e muito feliz!
    Bjs
    Aline

    ResponderExcluir
  8. Ain não consigo nem imaginar o sofrimento de mães que ficam com crianças internadas, dói mais na gente que neles né?
    Ainda bem que hoje estão lindas e saudáveis.
    Bjs e boa semana

    ResponderExcluir
  9. O minha querida, como é ruim ver nossos pequenos nessa situação, que vontade enorme que temos de passar tudo por eles né? Mas nessas horas Deus nos ajuda sempre. Que correria e situação, no momento achamos que damos conta, que não suportamos, mas por eles arrumamos forças, depois que passa vimos que graças a Deus conseguimos e fomos fortes. Senti isso quando os meus nasceram e ficaram na UTI Neo só pra pegar peso, mas como diz Mãe é mãe em qualquer situação, sentimos por eles além do amor, proteção e ver seu filho(a) num hospital não é legal. E hoje recordamos com naturalidade e será sempre assim, depois que passa. Beijos em vocês e saúde sempre.
    Cléo
    http://eueosgemeos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa Grazi, quanto sofrimento, um por ter um filho internado outro por ficar longe dos outros, mas graças à Deus que tudo correu bem e estão cada dia mais lindas e saudáveis. E o abraço então das gêmeas foi lindo, até imaginei a cena das duas.
    Beijos
    Francisca
    www.aventurasdasophia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eh dificil ver nossos filhos sofrendo mesmo!!! outro dia o Bruno teve uma crise de bronquites e fiquei desesperada! Mas gracas a Deus sua princesa esta bem neh? bjs
    http://www.meufilhominhavida.com/

    ResponderExcluir
  12. Grazi,
    Não é fácil essas situações que passamos.
    Quem dera se tudo fosse cor de rosa.
    Mas nós sempre saimos fortalecidas.
    Obrigada pelo carinho de comentar no meu post hoje no Recanto das Mamães Blogueiras.
    Bjks

    ResponderExcluir
  13. Nossa, nem fale... Quando Dudu nasceu, que tinha que fazer o teste do pezinho eu achei que iriam fazer um furinho no pé dele e pronto, que acho que é o normal, mas não sei pq a mulher resolveu fazer o teste pela mão, so que não fez um furinho, ela pegou uma agulha de injeção, quebrou enfiou na veia da mãozinha dele e ficou torcendo e espremendo a mão do garoto e ele berrando de dor... enfim, pra piorar ela olhou o papelzinho quase no final das bolinhas e disse: aaa borrou pra fora, vou ter que começar tudo de novo... nossa a minha vontade era de pular no pescoço da mulher... juro, quase desisti de fazer... a gente sofre junto né? mãe é mãe e se pudessemos certeza que trocariamos de lugar com eles... ainda bem que tudo passa... Beijos nesse monte de princesa

    ResponderExcluir
  14. Oie!!
    Tem despesa com frete sim, só nas compras acima de 100,00 que o frete é grátis, aceito pagamento com cartão de crédito através do pag seguro.
    Você é de MG né?O frete via PAC fica em torno de 10,00.
    bjs e uma linda quarta

    ResponderExcluir
  15. Owwww .... chorei! Puxa, que história e que lição! Eu sofria demais com vacina, até as de gotinhas ... imagino todo o teu sofrimento! Parabéns para você pela força e que delícia esse abraço ... acho que a gestação de gêmeos proporciona sentimentos como o de um amor inexplicável entre os irmãos!

    Beijos, Má
    www.monmaternite.com

    ResponderExcluir

Adorei a sua visita e ficarei muito feliz com seu comentário.